Dorama Love to Hate You, Análise Completa

Love to Hate You capa

Como um ávido espectador e crítico de doramas, com formação em Jornalismo e uma paixão por dramas históricos, mergulhei no mundo de Love to Hate You sem saber muito além de uma breve sinopse de duas linhas apresentada pela Netflix.

Estava à procura de um Kdrama para maratonar quando me deparei com Love to Hate You na Netflix. Pelo nome, imaginei que seria um romance do tipo “ódio que vira amor”. A sinopse mencionava algo sobre uma dublê, mas não me aprofundei e simplesmente decidi assistir.

E que grata surpresa foi a série coreana de Love To Hate You!

O que é Love to Hate You?

Yeo Mi-ran é uma advogada destemida e confiante que perdeu toda a fé nos homens, pois todos que cruzaram seu caminho a desapontaram. Ela os vê como seres desprezíveis e, devido a suas experiências passadas, nunca lhes dá o benefício da dúvida. Quando ela ouve Nam Kang-ho, um famoso ator de romances, falando mal das mulheres, decide colocá-lo em seu devido lugar.

Nam Kang-ho teve uma experiência traumática com uma mulher no passado, o que o deixou profundamente abalado. Embora tente manter uma postura confiante e educada, ele não suporta mulheres, acreditando que todas são interesseiras. E sua fama como ator romântico só piora a situação, com inúmeras fãs se atirando sobre ele.

Yeo Mi-ran e Nam Kang-ho têm aversão ao sexo oposto, mas acabam se aproximando quando percebem que o outro não corresponde às suas expectativas preconcebidas. O drama se desenrola em um romance onde o ódio se transforma em amor, com várias reviravoltas que os colocam juntos repetidas vezes. Algumas dessas situações são coincidências, enquanto outras são escolhas deliberadas por diferentes motivos.

Love to Hate You 1

Minhas impressões sobre Love to Hate You

O grande ponto fraco do drama é seu início. A narrativa começa de forma desordenada e confusa. Não há sutileza. Não é amigável para o espectador. As cenas são apresentadas e cabe a nós descobrir o contexto e os personagens.

Já assisti a muitos doramas sem saber nada sobre eles e nunca me senti tão perdido quanto com Love to Hate You. Cheguei a questionar se estava assistindo Love To Hate You certa, pois a sinopse mencionava que a protagonista era uma dublê, mas na realidade, ela era advogada. O enredo da dublê só foi introduzido na metade da série, quando o romance já estava bem avançado.

Levei dois episódios para compreender a trama e não me sentir mais desorientado. Foram duas horas até começar a apreciar algo do drama. E considerando que são apenas 10 episódios, isso é bastante tempo. Se não estivesse tão disposto a dar uma chance, provavelmente teria abandonado o dorama Love to Hate You.

No entanto, após os episódios iniciais, o drama se tornou cativante. A trama encontrou seu ritmo e os personagens se consolidaram, resultando em uma experiência verdadeiramente envolvente que me surpreendeu positivamente.

Love to Hate You 2

Yeo Mi-ran é uma protagonista extraordinária e destoa das típicas heroínas dos Kdramas. Ela é confiante, teimosa, facilmente irritável e não hesita em lutar por aqueles que ama, seja com palavras ou com punhos. Mi-ran é uma advogada que não pensa duas vezes antes de entrar em uma briga se a situação exigir. Ela rejeita categoricamente a ideia de ser uma donzela em perigo, esperando por um herói. Mi-ran prefere ser a heroína.

Já vi alguns dramas em que as mulheres são retratadas como guerreiras, mas sempre com uma certa “delicadeza”. Tomemos como exemplo o papel de Park Shin-hye em “Doctors”. Ela pode ser uma motoqueira durona, com habilidades de luta e uma personalidade marcante, mas ainda assim é retratada como uma pessoa “sensível” na maior parte do drama. E frequentemente, seu par romântico é mostrado como sendo “mais forte” do que ela.

Embora os doramas tenham tentado romper com estereótipos de gênero, a maioria ainda os segue à risca. No entanto, nenhum personagem rompeu tão completamente com esse molde quanto Yeo Mi-ran em Love to Hate You.

Mi-ran é, sem dúvida, a salvadora e heroína deste show. Ela luta com maestria, protege as pessoas de agressores, realiza atos heroicos espontâneos e nunca pensa duas vezes antes de agir. Mais de uma vez, ela questiona por que as pessoas (incluindo seu interesse amoroso) pedem que ela seja mais cautelosa ou deixe outros assumirem o papel de heróis. Ela se recusa a ser uma donzela em perigo e treinou arduamente para ser o oposto.

Um padrão notável no dorama Love To Hate You é a forma como Mi-ran frequentemente é a única mulher em ambientes predominantemente masculinos. Ela consegue um emprego em um escritório de advocacia conhecido por contratar apenas homens, tem uma camaradagem com dublês majoritariamente masculinos, entre outros. Ela nunca se intimida em espaços dominados por homens e exige seu lugar entre eles.

A principal diferença entre ela e a maioria das protagonistas de Kdrama é que Mi-ran não seria descrita como uma pessoa “sensível”. Ela é firme e direta. Ela se torna um pouco mais suave com seu parceiro quando está apaixonada, mas nunca se torna submissa. Ela nunca fica em segundo plano em relação a ele em nada. Na verdade, é ele quem aprende a lutar com ela.

Fiquei completamente encantado com sua personagem. Mi-ran não é perfeita, mas adorei cada aspecto dela – tanto suas qualidades quanto seus defeitos. Ela é uma personagem revigorante e inspiradora.

Admirei especialmente a forma como ela sempre manteve sua posição, mesmo que fosse contra seu próprio pai – mesmo que isso significasse nunca ter um bom relacionamento com ele, desde que se recusasse a ser uma mulher estereotipada. Lamento que a influência dele sobre sua personalidade e como ela claramente se tornou o oposto da filha perfeita que ele desejava não tenha sido explorada. Mas, considerando a brevidade do dorama Love To Hate You, aceito essa escolha narrativa.

Love to Hate You 3

Em contraste com Yeo Mi-ran, temos Nam Kang-ho, um ator popular conhecido por seus papéis como o amante perfeito e é aclamado por ser igualmente perfeito na vida real. No entanto, fora das telas, ele está longe de ser perfeito. Sempre que uma atriz se mostra inflexível, ele não hesita em insultá-la, o que já lhe causou vários desentendimentos. Apesar de ser um bom ator, na vida real, ele é bastante arrogante e depende constantemente da orientação de seu agente e melhor amigo para manter sua reputação.

Sua experiência passada com uma mulher não foi das melhores, e desde então, ele passou a desdenhar todas as mulheres ao seu redor. Ele não acredita que qualquer uma delas tenha boas intenções. Ele até sofre de ansiedade ao entrar em contato com mulheres e precisa tomar medicamentos durante as gravações para conseguir realizar cenas românticas.

Apesar de ter conquistado fama no setor romântico, Kang-ho deseja se desvincular desse estereótipo para provar que é capaz de muito mais. Quando finalmente consegue um papel em um filme de ação e recebe críticas por não lutar como um verdadeiro brigão (conforme seu papel exigia), ele pede a Mi-ran para treiná-lo devido ao seu estilo de luta.

E essa é a maior diferença entre ele e outros protagonistas: embora deteste todas as mulheres por princípio, ele reconhece claramente o talento e não hesita em pedir a uma mulher que o ensine. Ao vê-la lutar, ele imediatamente a respeita por suas habilidades e esforço. Mi-ran finge gostar dele, então inicialmente ele não confia nela, mas quando percebe que ela não busca sua atenção como outras mulheres, ele se sente à vontade com ela.

Outra característica distintiva de Kang-ho é sua sensibilidade. Ele não faz questão de exibir uma masculinidade exagerada e está perfeitamente confortável em mostrar suas vulnerabilidades e ser completamente apaixonado por sua amada.

Adorei ver o crescimento de seu personagem. Ele começa como um homem rude, mas logo percebemos que, por baixo da armadura protetora, há um homem sensível que se preocupa sinceramente com as pessoas ao seu redor e com seu trabalho. Ele se dedica intensamente à sua carreira e realmente quer dar o seu melhor.

Já assisti a muitos dramas com heróis celebridades, e Love to Hate You se destaca entre eles. Não senti que algo foi reciclado ou que se assemelhasse a algo já feito anteriormente.

A única decepção foi a falta de atenção à sua ansiedade e cura. Vimos um pouco de como ele lidava com a ansiedade em relação às mulheres e só. Não houve nada sobre sua origem e seus problemas desapareceram depois que ele começou a gostar de Mi-ran. Não sou fã do clichê “o romance cura tudo”.

Love to Hate You 4

O romance em si foi muito bem construído. Adorei ver o desenvolvimento do relacionamento e a maneira como adicionaram novas abordagens a clichês já conhecidos.

Mi-ran e Kang-ho têm um romance de ódio que se transforma em amor, pois no início do Kdrama Love To Hate You, ambos detestam o sexo oposto. No entanto, a progressão do relacionamento deles não segue o padrão usual de histórias de ódio que se transforma em amor.

Eles passaram de se odiar para se gostar como pessoas e depois começaram a ter sentimentos românticos um pelo outro. Kang-ho começou a respeitá-la antes de gostar dela. Mi-ran descobriu que ele era um bom homem que contrariava seus preconceitos. Ambos tiveram que perceber que a outra pessoa não correspondia às suas expectativas e tiveram que aceitar que as pessoas do sexo oposto podem não ser todas iguais antes de desenvolver sentimentos românticos.

Foi encantador ver Mi-ran se apaixonar pela primeira vez e acreditar que encontrou um bom homem, apesar de todas as suas experiências passadas. E ela tinha uma fé inabalável nele.

Adorei as pessoas que se tornaram quando estavam apaixonadas. Seu romance contribuiu para o crescimento individual de cada um. Kang-ho se tornou extremamente carinhoso com ela, e ela se tornou a pessoa mais doce do mundo apenas com ele. Adorei como eles se apoiaram mutuamente em suas paixões.

Não diria que este é um dos romances mais memoráveis que já vi na tela, mas é algo diferente. Não é chamativo ou dramático, mas se destaca de uma maneira mais sutil. Foi bastante divertido também.

O romance não teve muitos obstáculos a superar, pois o K-drama Love To Hate You é curto e há mais tempo de tela para o crescimento individual, mas gostei de como o romance foi mais simples e maduro. Não caiu no clichê da ciúmes tóxico ou no “a imprensa e os paparazzi arruinam o romance”. Mesmo quando o rompimento no terceiro ato aconteceu, aceitei porque foi realmente razoável.

Análise dos Personagens Secundários e Relações Paralelas em Love to Hate You

Quando se trata dos personagens secundários e das relações paralelas, o dorama Love To Hate You tem mais dois protagonistas, mas eles se assemelham mais a personagens secundários de destaque, pois são melhores amigos dos personagens principais. Não vemos o crescimento individual deles e temos o mínimo sobre seus passados. Esses dois também têm um romance, mas confesso que não me importei muito com ele. Não havia química real entre eles, e tudo se baseava em atração instantânea. O relacionamento deles não fazia sentido, assim como o rompimento no terceiro ato.

Meu personagem secundário favorito foi Hwang Ji-ye, uma atriz mais velha que está passando por um divórcio e enfrentando a reação negativa do público por causa disso. Inicialmente, sua personagem parece superficial, mas à medida que a conhecemos melhor, comecei a gostar dela. Adorei como ela exigiu uma advogada para seu divórcio, argumentando que os homens não a representariam bem porque não entenderiam sua situação.

Também adorei a relação entre Ji-ye e Mi-ran. Elas desenvolveram uma amizade improvável e encantadora, unindo-se por sua paixão por comida picante e desafiando estereótipos sobre mulheres. Elas se tornaram grandes amigas e claramente fizeram a diferença na vida uma da outra.

Da mesma forma, todas as amizades no drama foram excelentes. Ji-ye e Mi-ran, Mi-ran e sua melhor amiga Na-eun, e Kang-ho e seu melhor amigo Won-jun.

Minha amizade favorita foi entre Kang-ho e Won-jun. Eles passavam todo o tempo juntos, eram carinhosos um com o outro e não tinham problemas de masculinidade tóxica. Eles se apoiavam mutuamente, faziam piadas frequentemente e se insultavam como irmãos. Adorei como eles eram tão próximos que às vezes as pessoas pensavam que estavam envolvidos romanticamente. Eles eram muito divertidos e adorava vê-los interagir.

Conheça o Elenco de Love to Hate You

A série é estrelada por talentos notáveis que trazem vida a esses personagens complexos e cativantes:

Kim Ok-bin - Love to Hate You
  • Kim Ok-bin como Yeo Mi-ran: Uma advogada destemida e confiante que desafia estereótipos e não tem medo de entrar em uma briga quando necessário.
    • Descrição: Uma atriz sul-coreana talentosa e versátil, Kim Ok-bin é conhecida por seus papéis em filmes e dramas que desafiam gêneros e estereótipos. Ela ganhou reconhecimento internacional por seu papel no aclamado filme “Thirst” de Park Chan-wook e é conhecida por sua capacidade de mergulhar profundamente em personagens complexos.
Teo Yoo love to hate you
  • Teo Yoo como Nam Kang-ho: Um popular ator de dramas românticos que, apesar de sua fama, tem suas próprias inseguranças e preconceitos a superar.
    • Descrição: Nascido na Alemanha e de ascendência coreana, Teo Yoo tem uma presença única no cinema coreano. Ele ganhou destaque por seu papel em “Leto”, um filme russo, e desde então tem feito ondas na indústria cinematográfica coreana. Sua capacidade de retratar vulnerabilidade e carisma torna-o perfeito para papéis multifacetados.
Go Won-Hee love to hate you
  • Go Won-Hee como Na-eun: A melhor amiga de Mi-ran, que tem sua própria jornada de autodescoberta e desafios a enfrentar.
    • Descrição: Uma atriz que rapidamente ganhou popularidade por sua atuação natural e carisma na tela. Go Won-Hee tem uma presença encantadora que ilumina a tela, seja em dramas românticos ou comédias. Ela é conhecida por sua versatilidade e capacidade de se adaptar a diferentes gêneros.
Kim Ji-hoon love to hate you
  • Kim Ji-hoon como Won-jun: O melhor amigo e confidente de Kang-ho, cuja amizade genuína e apoio são essenciais para a jornada de Kang-ho.
    • Descrição: Um veterano da indústria do entretenimento coreano, Kim Ji-hoon é conhecido por sua atuação sólida e presença carismática. Ele tem uma vasta gama de papéis em seu currículo, desde dramas românticos a thrillers intensos, e é conhecido por trazer uma profundidade autêntica a cada personagem que interpreta.

Discussão (CONTÉM SPOILERS)

Se você não quer spoilers, pule para a seção final “Conclusão”.

Não tenho muito a dizer, apenas alguns pontos de apreciação:

  • Adorei como Won-jun apoiou de coração o relacionamento entre Kang-ho e Mi-ran. Ele literalmente criou um enredo falso de namoro para incentivá-los a namorar e até disse para eles tentarem de verdade. Foi refrescante comparado a dramas regulares onde as pessoas ao redor do celebridade desencorajam o namoro, especialmente com alguém fora da indústria.
  • Quando Kang-ho disse aos pais de Mi-ran que a respeitava, confesso que me apaixonei um pouco por ele. A mãe de Mi-ran CHOROU de felicidade. Foi perfeito, pois o pai de Mi-ran nunca apreciou ou respeitou sua esposa, mesmo depois que ela se tornou uma autora publicada. Mi-ran encontrar um homem que diz publicamente que a respeita foi o melhor. E Mi-ran já foi “amada” por muitos antes, mas o que ela precisava era de respeito, e ela encontrou sua alma gêmea. Ah, me emocionei durante esse episódio.
  • Kang-ho pensou “muito respeito” várias vezes sobre Mi-ran, adorei isso!
  • Foi bom ver o ex de Mi-ran vir a público no final e revelar publicamente que ela é uma heroína e não a mulher promíscua que a imprensa pintou.
  • Fiquei bastante irritado com Na-eun sendo constantemente impressionada pela aparência de Won-jun e claramente não vendo mais profundamente em seu caráter. Ela me irritou. Seu “dilema” em gostar dele também foi irritante.
  • E o que foi aquela fala dela dizendo que Mi-ran tinha que conseguir um emprego e sustentá-las? Ela também tem um emprego! E se o trabalho dela pagasse tão pouco, eu gostaria de ver mais luta da parte dela. Em vez de simpatizar com Mi-ran e apoiá-la durante a busca de emprego, ela apenas reclamou de Mi-ran não poder pagar a maior parte do aluguel.
  • Sim, eu não gostei de Na-eun. Ela teve seus bons momentos, mas na maioria das vezes não gostei dela.

Conclusão

Love to Hate You é um drama divertido com personagens interessantes. Não assista esperando um enredo profundo ou conversas profundas. São apenas 10 episódios e é destinado a ser um drama leve e fácil de maratonar. E é definitivamente um drama. Está repleto de momentos dramáticos na medida certa.

Maratonei este drama em um dia. Após os dois primeiros episódios, foi realmente fácil assistir e se divertir. Se você está procurando um drama divertido com um enredo refrescante que fará você rir, assista a este.

Deixe um comentário